Como saber para onde seu dinheiro está indo e para onde você quer levá-lo?

Design sem nome

Quando decidimos que precisamos emagrecer, a primeira coisa que fazemos é subir na balança para depois traçarmos nossa meta, por exemplo quero emagrecer 3 quilos para ser madrinha de um casamento, e com certeza do dia que começarmos a dieta até o casamento, vamos querer saber como está nosso progresso. Afinal, ninguém vai deixar para provar o vestido só no dia D, vai que não conseguimos atingir nossa meta, ou que nosso corpo emagreceu mais do que o esperado e o tão sonhado vestido agora ficou largo. Pois é? Com a nossas finanças é a mesma coisa, precisamos de um diagnóstico de onde nosso dinheiro está sendo gasto, como temos poupado e ver se tudo está de acordo com os nossos objetivos.

Assim como não existe fórmula mágica para emagrecer não existe uma porcentagem de quanto dinheiro cada pessoa precisa guardar por mês porque cada pessoa tem uma realidade diferente , o que quero trazer aqui é uma ferramenta para que você possa ter a vida que deseje, para que possa decidir por exemplo se e quando é a hora de aumentar a família, fazer uma viagem, empreender um novo negócio e acima de tudo que você consiga realizar esse sonhos.

Vamos começar?

Sugiro que você pegue seus extratos, faturas de cartão de crédito e débito, boletos. Esse exercício pode ser feito com ajuda de uma planilha, caderninho ou até um aplicativo de finanças que você já conheça, algo que faça mais sentido para você. Mais para frente, pretendo trazer alguns templates padrão e aplicativos que irão te ajudar nessa tarefa.

Primeiro passo é registrar todas suas fontes de renda mensal. Se você estiver fazendo o orçamento da família aqui entra o salário de todos que trabalham na casa, algum aluguel que por acaso recebam, o lucro dos artesanatos que foram vendidos em cada mês, etc. O total desses valores deve corresponder ao total dos rendimentos líquidos, isto é após os impostos.

Depois é hora de calcular todos gastos mensais como hipoteca ou aluguel, contas de luz, água, gás, supermercado, educação, até o cafezinho depois do almoço entra nessa conta. O legal aqui é ter em mãos os extratos dos cartões de débito e crédito e agrupar as despesas pelas categorias que fizerem sentido para você.

O terceiro passo é calcular o quanto você poupa mensalmente, desde o dinheiro que você guarda para seu fundo de emergência até o quanto vai para sua aposentadoria. Como disse antes, as porcentagens vão variar de pessoa para pessoa, dependendo dos objetivos de cada um e de como cada um planeja se aposentar.

O resultado da subtração das economias e da despesa do valor dos rendimentos é a sua flexibilidade mensal.

O legal é se você puder fazer isso por três meses, e uma vez pronto, você poderá ter uma ideia de qual a porcentagem das suas despesas fixas. Será que nesse período, tiveram muitas compras por impulso, e o mais importante, de que quanto é sua economia?

Com certeza desse exercício já sairão algumas soluções para ajustar melhor seu budget talvez esteja sobrando algum dinheiro que poderia estar sendo usado para antecipar o pagamento do seu financiamento imobiliário, ou você pode notar algum serviço que está pagando e que poderia ser cancelado. Nos próximos posts, quero trazer algumas perguntas que ajudarão a analisar melhor seu orçamento.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s